Melhores métricas para pequenas empresas

Como planejar os próximos passos para as ações de sua empresa se você não mede os resultados? As métricas são parâmetros e estatísticas que exibem, de forma quantitativa, o desempenho de uma determinada iniciativa colocada em prática, e são fundamentais para empresas de todos os tipos e tamanhos.

Não há limites para o estabelecimento de uma métrica, que pode ser o número de acessos ao site da empresa, a taxa de conversão em vendas, a quantidade de compartilhamentos em mídias sociais, entre outras. Para qualquer ação, deve haver uma métrica que avalie o que deu certo, o que não deu e o que é preciso fazer para melhorar.

Essas métricas, também chamadas de indicadores de desempenho ou KPI’s, são números que quantificam sua performance de acordo com seus objetivos organizacionais. Para que esses indicadores de desempenho tenham uma contribuição significativa no controle da empresa, primeiro é necessário entender o planejamento estratégico e ter objetivos claros na hora da definição das metas que devem ser alcançadas.

A partir daí, a elaboração e a gestão dos indicadores de desempenho podem ser direcionadas para o monitoramento da evolução dos resultados da empresa e servir como referência para o processo de tomada de decisão e a criação de estratégias de melhoria.

Por que métricas para pequenas empresas?

Mesmo em estágios iniciais, os KPI’s permitem a avaliação objetiva da viabilidade do negócio, esclarecendo dúvidas muito comuns que surgem no começo de um empreendimento.

Nesses casos, os indicadores de desempenho servem como guias para definição de metas de faturamento e limite de gastos, além de ser um acompanhamento contínuo no caminho dos objetivos traçados. Para definir seus indicadores, é preciso avaliar se eleS:

  • Possuem relevância direta e impacto no objetivo;
  • São facilmente mensuráveis;
  • São capazes de levar à ação positiva, levando a atitudes para melhorar a estratégia em relação ao objetivo.

Tipos de métricas

As métricas ou indicadores podem ser dividas em quatro grandes tipos, de onde derivam qualquer forma de mensurar resultados:

Indicadores de produtividade: podem estar relacionados à produtividade hora/colaborador, hora/máquina. Ou seja, estão ligados ao uso dos recursos da empresa com relação às entregas.

Indicadores de qualidade: caminham juntos com os indicadores de produtividade, pois ajudam a entender qualquer desvio ou não conformidade que ocorreu durante o processo produtivo. O nível de avarias é um exemplo.

Indicadores de capacidade: medem a capacidade de resposta de um processo, por exemplo, a quantidade de produtos que uma máquina consegue embalar durante um determinado período de tempo.

Indicadores estratégicos: auxiliam na orientação de como a empresa se encontra com relação aos objetivos que foram estabelecidos anteriormente. Eles indicam e fornecem um comparativo de como está o cenário atual da empresa com relação ao que deveria ser. São os mais importantes como base para guiar as ações.

Principais métricas para pequenas empresas

Certo, você já entendeu que precisa ter indicadores em sua pequena empresa para conseguir formar um plano estratégico que condiz com seu cenário e necessidades. Mas quais métricas são as principais para começar? Aqui vão algumas delas.

Valor do ticket médio

Este indicador de desempenho permite entender como funciona a dinâmica de vendas de seu negócio e pode ser acompanhado de três formas: por venda, por cliente e por vendedor. O cálculo padrão de ticket médio se dá ao dividir o faturamento da empresa em X meses pelo número de meses e, depois, dividir o total pelo número de clientes.

Esse ticket médio mensal irá indicar quanto seus consumidores gastaram, em média, em sua loja, durante o período. Essa métrica é importante pois, a partir dela, você pode visualizar em quais meses há um aumento em valor de vendas em seu estabelecimento, quais campanhas estão tendo impacto nesse valor, entre outros pontos.

Taxa de retenção de clientes

Vender para quem já comprou de você é muito mais fácil e barato do que conseguir novos clientes. Por isso a taxa de retenção de clientes é uma métrica tão importante à ser medida. Potencializar ao máximo a manutenção de seus consumidores de longa data vai te ajudar muito no início de um negócio. Se há baixa retenção de clientes, a empresa deve investigar as razões e trabalhar o mais rapidamente possível na resolução do problema para fidelizar seus clientes.

Taxa de conversão

A taxa de conversão é uma métrica bastante ampla, medindo o número de pessoas que realizaram uma ação em relação ao total de pessoas que visitaram aquela ação. O objetivo dessa métrica pode ser entender como está o retorno de cada investimento da sua empresa, seja ele de tempo ou dinheiro, em relação às vendas.

Pode ser também uma boa forma de medir os resultados de sua estratégia de Marketing Digital, como o preenchimento de um cadastro, a solicitação de um orçamento ou até a inscrição em uma newsletter. Entender sua taxa de conversão é muito importante, pois vai deixar claro o quão eficiente e maduro está seu site ou campanha, ajudando a acompanhar os resultados do negócio como um todo.

Retorno sobre investimento (ROI)

Provavelmente a métrica mais conhecida para avaliar qualquer gasto importante de dinheiro: o retorno sobre investimento. O ROI mede o rendimento obtido em relação ao que foi despendido. O próprio nome já diz: com essa métrica você vai compreender exatamente qual valor voltou para você de tudo aquilo que você gastou investindo. Nesse caso, cada área da empresa pede uma fórmula diferente, porque as variáveis são específicas.

Acompanhar a performance de sua empresa ao menos mensalmente é a melhor forma de estar sempre inteirado das situações e não ser pego de surpresa em avaliações futuras. Procure trabalhar com relatórios e vá comparando resultados entre períodos para crescer de forma sustentável e exponencial.

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *