Como fazer um Gerenciamento de Risco eficiente?

Com a constante mudança e evolução do mercado, torna-se essencial que toda e qualquer empresa realize um gerenciamento de risco eficiente. Isso porque todo processo, atividade ou projeto que a envolve apresenta algum nível de risco que precisa ser monitorado e contornado. E este risco pode ser tanto externo, como a falta de demanda no mercado e a quebra de contrato com algum fornecedor, quanto interno, como o erro de algum colaborador, por exemplo.

Assim, o gerenciamento de risco entra como uma série de estratégias para ajudar a sua empresa a minimizar ou livrar-se das ameaças e aproveitar melhor as oportunidades. Confira a seguir algumas dicas para você melhorar o seu gerenciamento de riscos e torná-lo mais eficiente para o seu empreendimento.

Identificação de riscos

O primeiro passo para realizar um gerenciamento de risco eficiente é identificar em suas tarefas e planos quais ameaças e oportunidades os envolvem. Durante o planejamento de cada ação, é possível fazer a identificação de riscos e prever o que acontece no caso de algum imprevisto. Vale lembrar que nem todo risco é um problema em potencial! Pelo contrário, alguns deles podem ser convertidos em melhorias de processo e até mesmo ganhos para o seu negócio.

Tipo de análise

Após a identificação dos riscos de cada ação, é preciso analisá-los quantitativa ou qualitativamente. Nesta etapa, os riscos são priorizados de acordo com seu grau de severidade e, a partir daí, são pesquisadas as melhores soluções. Durante a análise qualitativa, é possível avaliar as chances de o risco acontecer e qual será o seu impacto para os negócios. Já a análise qualitativa indicará por meio de números os efeitos que as ameaças poderão trazer às operações da empresa.

Avaliação de riscos

A etapa de avaliação de riscos é necessária para identificar os impactos e consequências que uma ameaça pode trazer à empresa. Este momento também é essencial para definir e priorizar os problemas que trarão mais prejuízos aos negócios. Dentro desta avaliação de riscos também são separados os possíveis riscos que serão tratados pela empresa e aqueles que serão aceitos.

Tratamento

Depois de identificar e priorizar cada risco de acordo com sua ocorrência e impacto, é necessário buscar pelas melhores soluções. É durante esta fase do gerenciamento de risco que as oportunidades e as melhores formas de aproveitá-las são visualizadas, assim como as ameaças e as estratégias para diminuí-las. É também neste momento que a empresa planeja as respostas a serem dadas a cada risco e define como vai lidar com cada um encontrado. A resposta pode ser aplicada por meio de 4 estratégias:

Mitigar

Limitar o impacto causado pelo risco. Assim o problema diminui e não causa tantos prejuízos.

Transferir

Contratar um terceiro que ficará responsável pelo gerenciamento de um ou alguns riscos específicos, como um seguro, por exemplo.

Aceitar

Não realizar nenhuma ação preventiva para que o risco não aconteça, aceitando as possibilidades e coordenando as melhores atitudes para tomar quando o problema surgir.

Eliminar

Agindo desta forma, a empresa se prepara para eliminar qualquer possibilidade de ameaça aos negócios. Apesar de ser a técnica ideal para o gerenciamento de risco, é impossível evitar todas as ameaças.

Monitoramento

O monitoramento é uma das fases mais sensíveis do processo de gerenciamento de risco. É nesta etapa que todos os projetos e ações da empresa são acompanhados de perto. Assim, é possível identificar o momento em que uma nova oportunidade ou grande ameaça se apresenta. E este monitoramento deve ser constante para evitar que o seu empreendimento perca uma chance de melhoria com uma boa oportunidade ou se prejudique com uma ameaça não prevista.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *