Organização da loja: por que isso é tão importante?

Quantas vezes entramos em uma loja e ficamos com a sensação de que tinha algo estranho ali? Essa impressão negativa tem tudo a ver com a organização da loja, um elemento essencial para causar aquela primeira boa impressão nos clientes.

O ponto é que os lojistas, acostumados com o ambiente, não percebem que a organização da loja está ruim, mas os clientes conseguem notar as falhas. Por isso, pensar na organização da loja é essencial para deixar o ambiente agradável e proporcionar experiências positivas para o consumidor. Confira alguns pontos que fazem esta tarefa essencial para qualquer negócio:

1. Bem-estar e conforto para todos

A organização do estabelecimento deve ser pensada não apenas para o cliente, mas também para quem está sempre na loja: você e os funcionários. Elaborar a organização da loja significa proporcionar um ambiente de conforto e qualidade para quem trabalha nela, o que traz mais alegria, disposição e, consequentemente, melhoria nas vendas. Estar atendo à organização do espaço significa também que o funcionário sempre saberá onde está cada produto e o cliente terá a sensação de um atendimento mais eficiente e de qualidade.

2. Boa impressão

A organização da loja é uma estratégia essencial e a maior aliada na hora de causar uma boa impressão nos clientes. Isso porque um espaço de compras bagunçado ou mesmo mal organizado pode desestimular possíveis clientes, afastar aqueles que já foram ao seu estabelecimento e, assim, impedir que novas vendas sejam realizadas. Por isso, principalmente no varejo, a organização do ambiente deve ser bem elaborada. E para ter uma organização da loja eficiente você pode buscar suportes para distribuir melhor os produtos, como araras, estantes e outros itens que contribuam para uma boa organização etc.

3. Aumento das vendas

O trabalho de organização da loja, assim como diversas outras estratégias visuais, tem um impacto direto e muito grande nos resultados das vendas. Com isso, investi na organização da loja de modo eficiente fará toda a diferença no seu faturamento e, para isso, você pode utilizar estratégias como, por exemplo:

  • Desenvolver um trajeto de compra para o cliente seguir;
  • Utilizar expositores chamativos;
  • Colocar os produtos que vendem menos em espaços privilegiados.

Pensar nestas e outras estratégias é cuidar do visual de sua loja. Mostrar este cuidado é o que pode te diferenciar da concorrência e fazer o cliente escolher você e não o outro.

4. Gestão eficiente

A tecnologia pode auxiliar as empresas na organização da loja, principalmente os sistemas informatizados de controle de estoque, por exemplo. Porém, não adianta ter uma tecnologia avançada e seguir sua organização à risca se no espaço físico não há nenhum cuidado em manter a loja e os produtos em ordem. Desse modo, a organização da loja deve ser aplicada em todas as áreas, tanto no sistema operacional, quanto no estoque e na loja. É necessário separar bem as peças, modelos, tamanhos ou mesmo cores dos produtos. Isso facilitará os processos e tornará a gestão da empresa muito mais eficiente.

5. Fidelização de clientes

Diversos pontos, quando não aplicados corretamente na organização da loja, podem afastar consumidores e prejudicar as vendas do seu negócio. Porém, quando bem utilizada, a organização de loja pode garantir a fidelização de clientes. Se, quando não aplicada corretamente ou mesmo não aplicada de forma alguma, a organização da loja causa estranheza e afasta os clientes, uma loja organizada causa o oposto: com produtos bem distribuídos e expostos, funcionários satisfeitos e trabalho eficiente, o cliente fica muito mais feliz e vai voltar, ou seja, se fidelizará! E isso só traz resultados positivos, afinal, a melhor propaganda é uma boa experiência de compra.

 

 

Compartilhe:

5 erros para evitar ao regularizar sua empresa como corporação

como regularizar uma empresa

O mundo dos negócios é uma das áreas mais divergentes, já que toda vez que uma nova tecnologia surge, ela visa como os empreendedores administrarão seus negócios com facilidade.

A estrutura do seu negócio hoje em dia determina como você deve executá-lo, como pagar impostos e a facilidade com que você pode se fundir com os outros para cortar a concorrência. Uma das estruturas de negócios que muitas pessoas desejam ter é formar uma corporação.

No entanto, alguns empresários incorporaram seus negócios e acabaram lamentando mais tarde. Por quê? É porque eles fizeram isso sem saber se era a estrutura certa para selecionar. A maioria daqueles que incorporaram seus negócios de maneira errada foram levados a uma falha irrecuperável da empresa. Então, quais são os erros mais comuns que alguns empresários têm cometido ao regularizar seus negócios? Aqui estão cinco delas:

Continue lendo “5 erros para evitar ao regularizar sua empresa como corporação”

Compartilhe:

Como empreender em 2019?

como empreender

À medida que entramos nos últimos meses de 2018, a maioria dos proprietários de empresas está ansiosa para terminar o ano com uma nota alta. Essa é também a hora de novos empreendedores olharem para o futuro e determinarem o que desejam alcançar para 2019.

Tenha em mente, ao desenvolver sua estratégia, de seguir o princípio de manter as coisas simples e práticas. Não complique o plano de como empreender, o processo ou transforme sua estratégia na Magna Carta.  Aqui estão 5 estratégias para ajudar você a começar:

Continue lendo “Como empreender em 2019?”

Compartilhe:

Gestão de riscos: quais são os principais cuidados para o comércio?

gestão de riscos

O cenário atual de gestão de riscos para qualquer setor é complexo e vasto. Novas medidas regulatórias entram em vigor a cada ano, novos produtos chegam ao mercado e novos canais de distribuição são desenvolvidos.

Em uma indústria como o varejo, os gerentes de risco têm a complexidade adicional dos riscos relacionados ao consumidor. Por isso, aqui está uma lista dos principais procedimentos a serem testados dentro do comércio para evitar problemas futuros.

Continue lendo “Gestão de riscos: quais são os principais cuidados para o comércio?”

Compartilhe:

O que é ROI e como medir o seu retorno do investimento?

o que é roi

O ROI ou retorno do investimento se tornou popular nas últimas décadas como uma métrica de propósito geral para avaliar as compras de capital, projetos, programas e iniciativas, e também investimentos em ações e o uso de capital de risco.

Como o ROI é popular e amplamente utilizado, no entanto, tomadores de decisão e analistas devem lembrar que muitos dos que produzem números de ROI têm uma má compreensão da métrica. Se informe abaixo sobre as implicações do ROI para sua empresa!

Continue lendo “O que é ROI e como medir o seu retorno do investimento?”

Compartilhe:

Capital de giro: o que é isso e como manter o seu?

capital de giro

Ao criar um negócio, existem dois tipos de investimentos principais: os investimentos fixos e os recursos de início de operação. Os investimentos fixos são necessários para montar o negócio, como projetos, obras, equipamentos, móveis, utensílios e todos os demais desembolsos necessários à instalação do negócio.

Já os recursos necessários para o início da operação são os valores que irão cobrir as despesas iniciais, antes da obtenção das primeiras receitas. Esta disponibilidade financeira inicial é utilizada para adquirir o estoque de matéria-prima e produtos acabados, salários e todas as outras despesas operacionais da empresa por algum tempo.

Qual é esse tempo? A projeção de caixa futuro, previsão de entradas e saídas ao longo do tempo, é que vai mostrar como se comportam o saldo de caixa com o passar dos meses. Além disso, vai indicar o aporte financeiro necessário para suprir os déficits dos meses iniciais que se soma aos investimentos fixos para compor o investimento inicial do negócio.

Essas necessidades não cessam com o tempo, continuam ao longo da vida da empresa para continuidade da operação. Será sempre necessário estoque de matéria-prima, produtos processados, peças de reposição, suprir defasagens de entrada e saída de caixa em determinados períodos, pagar fornecedores. Por isso as reservas fazem parte do investimento inicial na montagem do plano de negócio.

Esta parte do investimento que se guarda em caixa para suprir as necessidades de despesa operacionais chama-se capital de giro.

Continue lendo “Capital de giro: o que é isso e como manter o seu?”

Compartilhe:

Setores da economia: como se classificam as atividade econômicas

setores da economia

Todas as atividades desenvolvidas pelo ser humano para obtenção de um produto, bens e serviços destinados a atender às necessidades e desejos da sociedade são atividades econômicas.

As atividades econômicas podem ser divididas em três grandes setores levando em consideração os recursos utilizados, o modo de produção e produtos criados.

Continue lendo “Setores da economia: como se classificam as atividade econômicas”

Compartilhe:

7 práticas de proatividade para você e sua equipe

proatividade

Como andam as ações no seu local de trabalho? Você e as pessoas ao seu redor reagem aos eventos que acontecem ao redor ou tomam iniciativas para se preparar, participar ou controlar os eventos?

Vocês assumem um papel ativo ou passivo? Vocês pensam em termos do presente ou olham para o futuro, antecipando resultados e preparando-se para as consequências? Vocês tomam uma decisão apenas quando precisam? As respostas para essas perguntas definem a proatividade.

Continue lendo “7 práticas de proatividade para você e sua equipe”

Compartilhe: