Como contratar um contador? 9 dicas para não errar nesta escolha 

O contador é um profissional extremamente importante para qualquer empresa. É ele quem cuida dos registros contábeis, documentações de abertura e fechamento de empresas, declaração de impostos etc. Por conta disso, você precisa contratar um contador confiável e que facilitará a gestão do negócio. Quer saber como não errar na hora de escolher seu contador? Então confira: 

Verifique se o escritório está regularizado 

O primeiro passo para não errar na hora de contratar um contador é verificar se o escritório dele está regularizado. Infelizmente, muitos empreendedores ainda negligenciam esta verificação, o que pode trazer problemas no futuro. Isso porque a regularização desta área no mercado irá garantir serviços de qualidade. Além disso, na pesquisa você poderá verificar a idoneidade do escritório.  

Analise se o profissional é atualizado 

Mesmo sendo uma área tradicional, os profissionais da contabilidade também precisam se atualizar. Isso porque, um profissional atualizado faz mais do que prestar serviços. Ele pode ajudar a sua empresa com ideias e soluções de melhoria. Por isso, na hora de contratar um contador, verifique se o profissional mostra inovação.  

Veja se o contador é o mais adequado 

Outra dica para não errar na hora de contratar um contador é verificar se tem o perfil da sua empresa. Isso significa analisar alguns aspectos antes de fechar com este prestador de serviços. Como: valores, estrutura física e tecnológica do escritório, quantidade de colabores e clientes etc.  

Visite o escritório o quanto precisar 

Quando o assunto é contratar um contador, é essencial que você vá ao escritório dele quantas vezes precisar. Assim, você conhece o ambiente de trabalho do profissional. Além disso, poderá analisar o comportamento dele, que deve ser sério e profissional. Se o ambiente for estranho ou antiprofissional, saberá que não vale a pena a contratação.  

Converse com os outros clientes 

A melhor de saber se um serviço vale a pena é conversando com que já é cliente. Por isso, não tenha medo de conversar com quem já é atendido pelo escritório. Afinal, clientes que tiveram uma experiência ruim não irão indicar o serviço deste contador. Por outro lado, quem gostou dos serviços, poderá te dar mais segurança e confiança. 

Acompanhe os serviços prestados 

Além de contratar um contador, é preciso também acompanhar o trabalho que ele fará. Por isso, não deixe de fazer reuniões com ele – sejam presenciais ou à distância. Desse modo, o prestador poderá esclarecer todas as suas dúvidas. E, além disso, poderá entender melhor como ele ajuda o seu negócio, verificar documentações e comprovantes etc. 

Analise os canais de comunicação do escritório 

Analisar os canais de comunicação que o contador utiliza é essencial para um bom funcionamento do trabalho. Isso porque, ao contratar um contador, ele deverá ser acessível e estar disponível para conversar com você. Então, verifique o tempo de resposta dele, em quais canais ele atende e se existe algum suporte, por exemplo.  

Leia atentamente o contrato 

Toda ação que necessita de contrato precisa ser muito bem avaliada. E isso não é diferente quando o assunto é contratar um contador. Afinal, depois que o contrato é firmado, não tem como voltar atrás e cobrar por serviços que não estejam inclusos. Por isso, para não ter erro, leia atentamente cada cláusula e fique atendo aos serviços que serão contratados. 

Sempre tire todas as dúvidas 

O trabalho do contador é essencial para a organização das finanças e documentações. E, muitas vezes, não sabemos exatamente como ele irá trabalhar. Por isso, antes de contratar um contador tire todas as dúvidas que você tiver. Lembre-se que este profissional será uma peça chave para o seu negócio e precisa ser de confiança!  

Compartilhe:

Gestão de caixa: 8 erros que prejudicam esta organização 

A gestão de caixa de uma empresa pode não ser a tarefa mais fácil ou atraente de um negócio. Porém, ela é uma das mais importantes, pois é esta atividade que mostra as entradas e saídas da empresa. Ou seja, apontam os recursos financeiros que ela tem para se organizar e crescer. Mas existem alguns erros que podem prejudicar a gestão de caixa. Quer saber quais são? Então, confira:  Continue lendo “Gestão de caixa: 8 erros que prejudicam esta organização “

Compartilhe:

8 dicas para melhorar o controle financeiro da sua empresa

Para garantir que sua empresa tenha o caixa sempre equilibrado para os momentos de imprevisto, é preciso investir em um bom controle financeiro. Com esta gestão, é possível ter a noção real das entradas e saídas, reservas e riscos que podem impactar a saúde financeira de qualquer empreendimento. Por isso, separamos alguns passos para te ajudar a ter um controle financeiro ideal para o seu negócio: Continue lendo “8 dicas para melhorar o controle financeiro da sua empresa”

Compartilhe:

Empréstimo para empresa: conheça as linhas de crédito para começar a empreender

emprestimo para empresa

Ao concluir um plano de negócio, para montar e manter em operação uma empresa você vai precisar de equipamentos, ferramentas, móveis, matérias-primas, realizar obras e tudo mais que esteja previsto no seu plano de investimentos.

Para fazer essas aquisições, ou você dispõe dos recursos, ou terá que obtê-los por meio de empréstimo para empresa. Esse empréstimo ou financiamento, na maioria das vezes, virá de um agente financeiro, bancos ou demais instituições de crédito.

Continue lendo “Empréstimo para empresa: conheça as linhas de crédito para começar a empreender”

Compartilhe:

Capital de giro: o que é isso e como manter o seu?

capital de giro

Ao criar um negócio, existem dois tipos de investimentos principais: os investimentos fixos e os recursos de início de operação. Os investimentos fixos são necessários para montar o negócio, como projetos, obras, equipamentos, móveis, utensílios e todos os demais desembolsos necessários à instalação do negócio.

Já os recursos necessários para o início da operação são os valores que irão cobrir as despesas iniciais, antes da obtenção das primeiras receitas. Esta disponibilidade financeira inicial é utilizada para adquirir o estoque de matéria-prima e produtos acabados, salários e todas as outras despesas operacionais da empresa por algum tempo.

Qual é esse tempo? A projeção de caixa futuro, previsão de entradas e saídas ao longo do tempo, é que vai mostrar como se comportam o saldo de caixa com o passar dos meses. Além disso, vai indicar o aporte financeiro necessário para suprir os déficits dos meses iniciais que se soma aos investimentos fixos para compor o investimento inicial do negócio.

Essas necessidades não cessam com o tempo, continuam ao longo da vida da empresa para continuidade da operação. Será sempre necessário estoque de matéria-prima, produtos processados, peças de reposição, suprir defasagens de entrada e saída de caixa em determinados períodos, pagar fornecedores. Por isso as reservas fazem parte do investimento inicial na montagem do plano de negócio.

Esta parte do investimento que se guarda em caixa para suprir as necessidades de despesa operacionais chama-se capital de giro.

Continue lendo “Capital de giro: o que é isso e como manter o seu?”

Compartilhe:

5 erros comuns cometidos no fluxo de caixa dos negócios

fluxo de caixa

Não importa quão grande seja seu modelo de negócios, quão lucrativo ou quantos investidores estejam interessados ??em apoiar seu negócio, você não pode sobreviver se não conseguir administrar o fluxo de caixa de sua empresa.

De fato, um estudo proeminente da empresa de serviços financeiros U.S. Bank descobriu que até 82% das startups e pequenas empresas falham devido à má gestão do fluxo de caixa. Portanto, mesmo que você seja um empreendedor brilhante em todos os outros aspectos, você deve se concentrar em administrar o fluxo de caixa de sua empresa para evitar colocar seu negócio em perigo iminente. Aqui estão cinco dos problemas mais comuns de fluxo de caixa:

Continue lendo “5 erros comuns cometidos no fluxo de caixa dos negócios”

Compartilhe: