Gestão de riscos: quais são os principais cuidados para o comércio?

O cenário atual de gestão de riscos para qualquer setor é complexo e vasto. Novas medidas regulatórias entram em vigor a cada ano, novos produtos chegam ao mercado e novos canais de distribuição são desenvolvidos.

Em uma indústria como o varejo, os gerentes de risco têm a complexidade adicional dos riscos relacionados ao consumidor. Por isso, aqui está uma lista dos principais procedimentos a serem testados dentro do comércio para evitar problemas futuros.

1. Propriedade de risco

Para mitigar efetivamente o risco no varejo, alguém precisa ser responsabilizado. É uma noção simples, mas que é frequentemente negligenciada.

Esse proprietário de risco pode ser um chefe de departamento ou um gerente de propriedade ou de loja. Contanto que haja alguém no terreno que possa garantir que os riscos sejam ativamente identificados e que as ferramentas de controle estejam implementadas, está valendo. Desta forma, as estratégias de mitigação serão realizadas em tempo hábil.

2. Documente tudo

Mais e mais reclamações de responsabilidade de terceiros vão a tribunal. Documentar todos os seus procedimentos e políticas de rotina é fundamental para provar que você fez sua devida diligência quando se trata de segurança do cliente.

Se você executar instruções passo a passo para garantir que não haja riscos, certifique-se de que isso seja anotado em um registro de inspeção. Se a política da sua empresa for a de que um servidor deve estar à frente dos clientes, registre-o como uma política formal e inclua esse detalhe em todos os relatórios de incidentes.

3. Acompanhe os incidentes

O melhor preditor de reclamações são os incidentes. Se você estiver documentando e acompanhando adequadamente seus incidentes, poderá resolver um problema antes que ele se torne uma reivindicação.

Isso também permite que você execute análises de tendências, identifique áreas problemáticas e corrija-as, reduzindo as perdas repetitivas. A documentação dos incidentes deve incluir testemunhos, informações de contato, fotos e quaisquer outros detalhes que possam ser úteis para determinar a causa do problema.

4. Quebre os sigilos

O verdadeiro gerenciamento de riscos corporativos significa derrubar as barreiras que frequentemente existem em uma organização e abordar os riscos de todos os lados. Se uma equipe de gerenciamento de risco tenta enfrentar os três principais riscos de cada departamento, ela pode rapidamente se tornar muito pequena.

Por isso, torne essas informações visíveis para todos. Ao enfatizar a importância do gerenciamento de riscos, reunir todos os problemas e estudar os investimentos necessários, a organização pode estabelecer prioridades e ganhar mais eficiência.

5. Classifique seus riscos

É impossível lidar com todos os riscos de uma só vez. É por isso que é necessário classificar seus riscos por frequência e gravidade para identificar aqueles que representam a maior ameaça.

Determine quais são mais prováveis ??de acontecer ou se terão o impacto mais severo na organização. Estes são os riscos que a equipe deve dedicar mais tempo e recursos para lutar. Ao classificar os riscos, você permite que sua equipe se concentre nos poucos que representam a maior ameaça à organização como um todo.

6. Proteja sua marca

A adoção de mídia social é uma faca de dois gumes para os varejistas. Ela fornece uma oportunidade fantástica de se comunicar diretamente com os consumidores, mas também dá aos consumidores o poder de expressar suas opiniões e experiências com sua organização para o público em geral.

Para proteger adequadamente sua marca e reputação, uma política de mídia social é obrigatória. Essa deve ser uma política de toda a organização, da qual todos os funcionários estão cientes, e que aborda não apenas os padrões de comunicação com os clientes, mas o que dizer no caso de feedback negativo ou reclamações.

É importante que qualquer mensagem recebida por um cliente receba a atenção necessária e seja o motor propulsor de mudanças em toda a organização.

7. Proteja a cadeia de suprimentos

O aspecto mais crítico é a confiabilidade do fornecimento e a manutenção de níveis mínimos de estoque, especialmente para empresas com produtos de alto volume.

Otimize a cadeia de suprimentos para remover qualquer gargalo de pessoas, processos e tecnologia. As organizações precisam de visibilidade em tempo real de suas próprias operações, bem como em áreas que estão fora de seus próprios controles. Isso ajuda a identificar as situações antes que elas se tornem problemas de grande escala.

8. Use um software baseado em nuvem

O software baseado em nuvem está se tornando mais importante em todos os setores. No entanto, é especialmente benéfico para os varejistas. As margens podem ser muito pequenas no setor de varejo, e isso pode tornar os orçamentos de gerenciamento de risco ainda menores.

O software baseado em nuvem é geralmente vendido usando um modelo de precificação baseado no usuário, o que reduz as despesas de capital. Também há muito poucos requisitos de tecnologia que aliviam a carga das equipes internas.

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *